Lord Kürten

Posted in Divagando, Imagens on maio 28, 2012 by sinistrum

Lord Kürten

Um desejo sublime de viver eternamente a minha sub-cultura, a minha vontade livre de expressão. Estar entre aqueles que já sentem na alma o gosto de ser eternamente da noite!

Anúncios

Sonhos, um anúncio!

Posted in Cultura, Divagando, Poesias on maio 28, 2012 by sinistrum

Imagem

 

Hoje acordei assustado, com calafrios, senti na espinha algo intenso.

Despertei com o impacto de um sonho no qual me perdi,

nao entendi bem, mas senti como se eu estivesse incompleto.

Um pedaço da minha alma se partindo e deixando-se levar por trevas ao além…

A morte, que mata o gato, o rato e o homem, me fez sentir como um ser sem alma, alguém que perdeu tudo.

Senti que ela me abriu os olhos no momento em que eu me deparei com ela em meu sonho.

Mas como irei deixar de vê-la. Se todos os dias em que acordo, levanto assustado por ter me encontrado com ela em suas diversas formas…?

Tenho medo de ser um anuncio de sua chegada, e por assim for, receio que meu futuro nao será muito longo, popricio a novos momentos e alusões junto a meus amigos…

Estes, sofro mais, por ver que mesmo que minha passagem seja rápida, irão ter que passar por um momento de dor. O bom é que é breve, e logo esquecerão….

Oh morte, por que me atormentas assim? Quais tuas intensões em passar-me tuas mantas em meus sonhos… Eis a pergunta. Eis a dúvida. Eis o meu fim?…

 

By: Lord Kürten

Dor e Aflições

Posted in Poesias on maio 25, 2012 by sinistrum
Imagem
 
A chuva cai lá fora, surrando, sem piedade o telhado…
Raios e trovões cortam a escuridão do céu…
Como a tempestade está o meu ser, pois há muito tenho
vivido nas profundezas masmorras, gélidas e escuras do meu
coração…
Quanto mais eu poderei suportar?
Eu quero liberdade. Eu quero ser amado.
Por que ninguém me vê?
Há tristeza em meu olhar…
E a dor aguda do vazio, me atormenta a todo instante…
Como uma ferida aberta que nunca cicatriza.
Tantos sentimentos contraditórios… Dúvidas…
Emoções que jamais vieram à tona…
Palavras que nunca foram pronunciadas…
Seja por orgulho, por medo ou mesmo por não se importar…
Sempre racional… Previdente…
Laboriosamente sendo consumido pelo fel da solidão.
Uma torrente de lágrimas transborda em meu olhar.
Inundando-me por dentro… Torturando meu coração…
Como a chuva lá fora, que cai insistentemente batendo
na minha janela eque surra cruelmente o meu telhado…
Em meio a tantas agruras e aflições não posso enxergar uma
luz no fim do túnel.
O grito inaudível e preso na garganta…
O choro reprimido… Inconsolável… Silencioso e amargo…
Serei eu mais uma vítima do jogo do destino?
Um corpo sem alma…
Estou preso nessa teia de sentimentos, sacrificando-me por
meio de cada dia vivido.
Afogado em mágoas e rancores…
Sofrimentos e tristezas…
Uma vida não vivida…
De passado amargurado…
Com um presente solitário
E um futuro de morte… Inteiramente submerso em dor.
 

 

                            By: Aclahd Manson

Vampyrica – Theatres des Vampires

Posted in Divagando, Poesias on maio 24, 2012 by sinistrum
Image
 
Nessa noite… eu sinto sua respiração
Nessa noite… eu ouço sua voz
Quando você caminha pelo meu caminho obscuro, ama como um banho de sangue
Outra visão… outros olhos, sado-encadeamento vampírico
Vampyrica
Sua dor… você não quer isso
Você quer…você quer outra vida
Quando você caminha pelo meu caminho obscuro, ama sem ouvir
Outra vida, outro poder, uma transformação vampírica
Quando você caminha pelo meu caminho de sangue, ama como um banho de sangue
Quando você caminha pelo meu caminho obscuro, ama sem coração
Vampyrica
 
L’essenza di un vampiro vero, la bellezza di essere tra la vita e la morte. La seduzione della voce che ti ispira e ti fa realizzare i vostri desideri più profondi. Buona notte, le mie creature!

MAGIA …. A Sabedoria Antiga

Posted in Imagens on maio 17, 2012 by sinistrum

MAGIA .... A Sabedoria Antiga

WICCA

Sonho

Posted in Poesias, Uncategorized on maio 14, 2012 by sinistrum

Image

Sonhei no dia de ser feliz
sonhei com uma pessoa ao meu lado
eu vi minha morte nesse sonho
minhas lagrimas começaram a cair lentamente
meu corpo estava imóvel
o medo estava me dominando
não conseguia abrir os olhos
não conseguia sair da minha cama
como se estivesse preso
como se minha mente estivesse focada no medo
focada no meu desespero
surge uma voz no meu sonho
pedindo pra eu acordar

 eis que acordo ..
sem saber oque tinha acontecido
mais eu prefiro esse sonho
do que viver na realidade de não ter ninguém
meu corpo está tremulo
como se o meu lado do passado estivesse voltado
um lado cheio de desprezo , sofrimento , e ódio
Um lado no qual preferia que estivesse adormecendo ainda .
mais se tornou inevitável
minhas lagrimas que estão escorrendo são as que mostram meu retorno .

 

By: Lord Stoker

FALSA E IGNORANTE SOCIEDADE: A IGNORANCIA DOS SERES!

Posted in Divagando on março 31, 2011 by sinistrum

Abandonados ou ate mesmo esquecidos por todos, somos obrigados a estar escondidos entre os bastidores dessa sociedade tola que nos força a querer ser reconhecidos.
Procuramos por respostas, porem são as perguntas que nos intrigam! Por que tanta discriminação? Porque tanto preconceito? Não somos pessoas? Mas do que adianta se perguntar se somos incapazes de lutar contra tal exercito!
O fato de sermos poucos atrapalha. Obtive respostas das quais pude escrever esta droga de realidade que aqui ouvem! Sim, eu pesquisei novamente e tomei a conclusão de que ainda não é seguro sair lá fora e enfrentá-los, de que muitos ainda irão nos criticar e nos apelidar. Sim! Apelidar-nos (satânicos, sádicos, masoquistas, drogados, marginas, homossexuais, etc…), ainda esta um pouco distante o sonho de se termos nosso lugar que nos cabe, apenas nosso cantinho de paz, lazer e calmaria.
Então sendo assim, eles que fiquem com a porcaria de preconceito deles, em nosso meio não tem lugar para baixarias e escândalos.
Pobres coitados, nunca irão saber como é sentir-se bem, calmo e gratificante, bater no peito, sentir e dizer EU SOU GOTICO… não pelo que visto ou digo, mas pelo que sinto na ALMA.

By: Lord Kürten